Sabes, filha, tens agora cinco anos de vida e eu tenho também cinco anos de existência. Porque sinto que existo mais, que sou mais eu, que sou mais completa desde que nasceste. Passei a ser mãe quando vieste ao mundo. E fiquei muito mais feliz.

Nestes cinco anos, cresceste muito. És uma criança feliz, única. Tens ternura no teu olhar, curiosidade nas palavras, paixão no pensamento, amor no toque. Tens vida em tudo o que dizes e fazes, tens alma e garra. És tantas vezes o sol. E também muitas vezes o vento da minha vida.

Queria dar-te o mundo, deixar-te explorar a vida, queria estar sempre contigo nas tuas conquistas, queria ser sempre a tua melhor amiga, queria sentir sempre o teu amor. E sei que vou conseguir. Porque és uma filha tão amiga e dedicada, apaixonada pelas pessoas, pelo mundo, por fazer coisas, conhecer e aprender. E eu sinto-me uma felizarda por ser tua mãe. Por te ver crescer.

E quando vejo as fotografias destes cinco anos, sinto um orgulho enorme em ti. E fico ainda mais cheia de amor por ti, minha Laurita Catita.

Obrigada filha, gosto de ti daqui até à lua, ida e volta.