Sobre “meter a mãe no lugar”

O moranguito estava chatito. Não parava de choramingar, não se contentava com nada, não me deixava fazer nada. Tentei por várias vezes distraí-lo, mas ele queria voltar sempre para o meu colo. Nisto, agarrei nele, sentei-o na cama e disse

Eu – Ai que miúdo irritante!

L – Então se ele é irritante, porque é que quiseste ter mais um bébé.

 

Miúda, podias ser menos perspicaz e assertiva, podias? Calei-me, dei um beijo a cada um e nunca mais voltei a dizer tal coisa…pelo menos à frente da cerejinha L que tem aquela capacidade especial de meter a mãe no lugar.

 

Estava a vestir o pijama à cerejinha J que estava muito pensativa.

J – Mamã, se tu tiras macacos do nariz, porque é que eu não posso?

Eu (já a ficas espigada com o rumo da conversa) – Ó filha, porque eu faço em casa e tu fazes na rua.

J – E depois?

L – Então, porque na rua todas as pessoas vêem e não gostam, por isso é que não devemos fazer à frente dos outros

J – Mas eu estou a ver quando tu fazes em casa.

 

Ai o caneco!!! Olhá agora, uma pessoa já nem em casa pode tirar macacos do nariz em paz, querem lá ver!

 

Sobre a curiosidade:

Descíamos a rua ao lado do Atenas. Em semana de Queima das Fitas. A atravessar a estrada um estudante de cartola, vermelha.

J – Aquele ali é um mágico? Ah, deve ser um mágico!

 

Talvez fosse…naquele momento era um mágico a divertir-se na semana da queima…e talvez a despachar cerveja, eheheh.

jú

 

Sobre ser castiça:

No parque, estavam muitos meninos e muitas mães. Todos a falar alto. E todas as mães a conversarem umas com as outras. A cerejinha L estava a chamar “mamãããã”. Eu não ouvia, porque há sempre muitos meninos a chamar mamã e eu não dei conta que era ela. Apenas quando ela me chamou assim…

L – Mamã Carlaaaaa!

…é que dei conta que era para mim. Digam lá que a garota não é desenrascada?

 

Eram quase dez da noite. Ela falava que se desunhava. Não parava quieta.

Eu – Mas o que é que tu tens hoje?

L – Sabes, eu estou um bocado histérica porque ainda não gastei as pilhas todas.

 

Ui…já as minhas ficam gastas logo a seguir ao jantar e nem sei onde é que vou buscar energias para o resto da noite…ui.