Olá, este artigo é para ti que acabaste de fazer uma ecografia e ouviste da boca do clínico “são dois” (ou três ou quatro). Tu que só queres confirmar a suspeita de uma gravidez e se está tudo bem com o bebé. Tu que não tens gémeos na família e nem conheces ninguém próximo que os tenha. Tu que nem percebeste bem o que quer dizer “são dois” e tens vergonha de perguntar “são dois quê?”.

Estas palavras são para ti, que sabes agora estar grávida de gémeos, que estás tão feliz quanto à rasca, que nem sabes como vais contar à tua mãe que vai ser avó de gémeos, que sempre soubeste que nome irias dar a um filho e agora tens que escolher mais outro, que estás assustada.

A partir de agora vais passar a tua vida, sim, o resto da tua vida, a ouvir comentários vários, desde queridos a despropositdados, desde amigos a aparvalhados, desde reconfortantes a revoltantes. Tem calma, a vida escolheu-te para seres mãe de gémeos, porque confia em ti e na tua capacidade de amar para teres dois filhos ao mesmo tempo. Considera-te especial, estás em grande, és a maior! Na verdade, és só um mulher que concebeu dois filhos ao mesmo tempo e os vais ter de uma forma ou de outra, e vai cuidar deles umas vezes bem, outras vezes mais à toa, que vai aprender ao longo da vida a ser mãe e a ser mãe de gémeos. Seja como for, acho que te deves mesmo sentir especial, porque isso te vai ajudar na vida.

A maior parte das pessoas vai fazer-te muitas perguntas, muitas mesmo, nem imaginas. Com o tempo vais aprender a responder ou a ignorar, a usar o humor ou o sarcasmo, a relativizar e sobretudo a sorrir. Então prepara-te. Eis algumas das perguntas que mais vais ouvir:

  1. Estás de 25 semanas e as pessoas vão assegurar que “já está quase, não está?”, tal é o tamanho da tua barriga. Respondes que não e do outro lado “ah, mas está com uma barriga tão grande!!!”. “São gémeos”, respondes tu.
  2. Geralmente o interlocutor arregala os olhos e faz um Ohhhhhhh gigante no momento imediato à comunicação gemelar. E é aqui que começa o rol, a verdadeira lista de perguntas e considerações.
  3. Fizeste tratamento?
  4. São verdadeiros?
  5. E agora como é que vais fazer?
  6. Tens gémeos na família?
  7. Vais ter mesmo que mudar de casa, carro… e família, emprego, roupa, amigos, força do café, supermercado (achas estranho? há gente para tudo, para fazer todo o tipo de perguntas)

Depois de nascerem, surgem outras perguntas:

  1. Estás a dar mama? Não vais conseguir amamentá-los, pois não?
  2. Vais pô-los a dormir juntos?
  3. Ah, não são nada parecidos.
  4. São falsos?
  5. Vais vesti-los de igual?

À medida que crescem, passa a ser:

  1. São gémeos?
  2. São falsos?
  3. Qual é o mais velho? Qual nasceu primeiro?
  4. Este é mais parecido com o pai e aquele com a mãe.
  5. Qual é o mais calminho?
  6. Ainda dormem no quarto dos pais? Tens uma casa pequena?

A primeira vez que saíres à rua com o autocarro carrinho de gémeos, vais sentir-te uma estrela de cinema com tanta gente a olhar para ti!!! Sim, vais pensar “ó pá, parece que nunca viram!” e a verdade é que muitos nunca viram mesmo um carro de gémeos. Vais receber sorrisos e olhares de muitos desconhecidos e vais sobretudo ficar a conhecer todos os gémeos das famílias, amigos e vizinhos das pessoas que te vão abordar. Porque, apesar de quererem saber coisas sobre os teus filhos gémeos, querem aproveitar para contar que conhecem alguém que também tem gémeos e estabelecer contigo A ligação e O momento que precisavam naquele dia para se sentirem felizes.

Sabes uma coisa? Mesmo que aquela pessoa que tu nunca viste mais gorda se chegue ao pé de ti para ver os gémeos, no exacto momento em que um deles fez um cócó gigante até ao pescoço ou o outro esteja a gritar com fome como se não houvesse amanhã, não lhe respondas mal, não lhe faças má cara, ouve um pouco, sorri e segue o teu caminho. Lembra-te: TU ÉS ESPECIAL e além de seres mãe de gémeos, também poderás ser uma pessoa que torna os outros felizes, mesmo que por dentro te esteja a apetecer mandar toda a gente àquela parte fugir.

Mas há alturas em que deves mesmo responder, quando aquela pessoa te diz “coitadinha!” por ires ter gémeos. Responde-lhe que não vês onde está o problema em ter dois filhos ao mesmo tempo a sorrirem para ti, a cantarem ao teu lado, a serem felizes contigo. Diz-lhe que não tens nenhuma doença e que vais receber felicidade a dobrar. Diz-lhe que não devia dizer isso a ninguém que vai simplesmente ter um ou mais filhos, porque nunca se pode dizer que uma pessoa que vai ser mãe, é coitadinha. Diz-lhe apenas que isso não se diz.

Sabes o que me disse uma vez uma mulher, que eu não conhecia de lado algum, que começou por querer ver as meninas, depois disse que eram muito diferentes, acrescentou a pergunta “são falsas?”, tentou adivinhar qual comia mais, qual era mais calma, qual era mais parecida comigo, qual dormia melhor, tentou fazer-me ver que ia ser muito complicado quando fossem adolescentes, tentou deixar-me de rastos, rematou com um “dão muito trabalho, não dão?” ao qual eu respondi “não!”, sabes o que me disse no final?

“Antes a si do que a mim”. Simplesmente lhe respondi “exactamente, antes a mim”.