Este é o número de unhas que tenho que cortar (sem contar com as minhas, claro).

Eu que sou uma absoluta esteticoexcluída, entro em pânico de cada vez que me aproximo das unhas das cerejinhas, dos pés sempre com cócegas e das mãos sempre a mexer. Tenho receio de as cortar mal, de as deformar irremediavelmente para o resto da vida, de deixar uma unha a criar, sei lá.

Por isso, os comentários estão oficilamente abertos para ajudar

mães imensamente nabas na arte de cortar unhas

ou seja, eu.

 

 

(número de vezes que a palavra “unhas” aparece neste artigo: quatro no plural e uma no singular. É obra!)

 

Photo: True Colors Fotografia