No Souto da Casa virámos na placa que diz Alcongosta. Fomos ver se a estrada era decente para eu não passar o tempo a dizer cuidado. Era. Parámos para tirar fotografias. O pai cerejo foi com as meninas. O moranguito dormia. Eu fiquei ao pé dele a ver a serra lá ao fundo ainda com um pouco de neve. Queríamos uma cerejeira de flores cor-de-rosa. Encontrámos algumas já na aldeia. Disseram que essas são as bravias. Tirámos uma selfie. Ficou mal. Fomos ao café no largo. A cerejinha L não deixou a senhora pegar no Joaquim. Ofereceu pintarolas. Disseram obrigada. A cerejinha J apanhou pedrinhas para a mamã. Demos ali uma volta. Dormiram três horas nessa tarde.