Toda a gente sabe que o condomínio é caro. E também toda a gente sabe que é preciso pagá-lo. Também se sabe que mais cedo ou mais tarde os condóminos vão ter que desembolsar uns euros valentes porque o prédio precisa de obras.

No nosso, para além do valor anual para as despesas correntes, dobramos o valor para contribuir para um conta-poupança. E 18 anos depois vai ser muito útil, porque o telhado está a precisar de manutenção. Bendita conta-poupança!

Aqui à mamã cereja, custa-lhe muito a dar esses euros, principalmente desde 2012 em que passei de classe média próxima da alta para ser classe remediada e aflita.

Este ano na reunião, falou-se das despesas com a senhora da limpeza das escadas. E eis que a minha cabecinha fervilhante em modo excel, fez as contas e disse: se houvesse alguém do prédio que se oferecesse para limpar as escadas, pagava o condomínio com esse serviço; até era bom porque eram menos 100 euros que o condomínio teria que pagar de limpeza de escadas (o condomínio de cada um são 200, as despesas com a limpeza 300…é  fazer as contas). Olharam todos para mim. E eu ofereci-me.

Portanto, entre as quinhentas mil coisas que faço, também limpo as escadas do prédio. De manhã, ao Sábado ou ao Domingo, quando a malta ainda está a dormir, acordo mais cedo e vou fazer o meu exercício matinal com vassoura, esfregona e balde. E digo-vos: fico toda partida.

Agora a sério: se estão com dificuldades em pagar o condomínio, proponham esta troca de serviços. Aliás, pagar em géneros/serviços faz cada vez mais sentido.

 

Diz que é gira...a esfregona

Diz que é gira…a esfregona

o delírio

o delírio

eu quero um robot assim

eu quero um robot assim

tão lindos

tão lindos