Ir e fazer

Diário de uma viagem na A1 com filhos

20 Novembro, 2018
 

Antes da portagem em Coimbra Norte – Mãe, isto já é a auto-estrada?  (o mal desta canalha é nunca irem a lado nenhum, que se estivessem masé habituados a viajar, nem davam conta do sítio onde estavam)

Placa de saída para Condeixa-a-Nova – Vamos sair aqui? (quer dizer, se a viagem vai ser toda assim, sou bem menina para voltar para trás e sair já aqui)

Estação de serviço de Pombal – Estamos quase a chegar? (o clássico das viagens, estava a estranhar ainda não ter saído da boca destas alminhas)

Placa de saída para Pombal – Mas já não estamos em Coimbra? (uhm…quer-se-me parecer que têm que começar a levar umas esfregas de geografia de Portugal)

Placa de saída para Leiria – Mas estamos quase a chegar? (se digo que sim, minto-lhes e eles calam-se, vá, quê, dez minutos?; se digo que não, vão começar a dizer que estão fartos e têm xixi e fome e lhes dói as costas e querem sair já…ai, aguenta mulher)

Placa das grutas de Mira d’Aire – Mãe, eu queria estar quase a chegar! (eu também, olha que engraçado, é que é mesmo curioso que eu também queria estar quase a chegar…mas respondo que é natural sentirem isso, mas que em breve vamos parar um bocadinho para esticarmos as pernas)

Placa de saída para Torres Novas – Ainda falta muito? (outro clássico das perguntas em viagens com crianças…o pai responde “falta”…não há nada como ser honesto e calar o povo com a verdade dos factos)

Estação de serviço de Santarém – paramos para xixis, esticar as pernas e apanhar ar…mas temos que gerir as vontades de andar no aviãozinho ou lá o que é aquilo que está à porta, vontade de comer qualquer coisa, vontade de comprar qualquer coisa…o que vale é que os pais dizem não, arregalam os olhos e eles acatam)

Placa de saída para a Santarém – Já estamos a chegar? (mas esta gente não dorme nem cinco minutos, porra?????????????)

(o resto da viagem foi mais do mesmo…e o barulho dos bancos de trás fez-me passar a saída para Carcavelos, tendo feito a viagem para trás toda na marginal entre Cascais e o nosso destino, em pára-arranca, num domingo de praia quente e soalheiro…ou seja, foi mais meia hora de “mas ainda não chegámos porquê?, “mas tu disseste que faltava pouco”, “se calhar elas já não está lá em casa à nossa espera”, “mas ó mãe, tu sabes o caminho?”, “tenho fooooooome!”, “ó pai, podemos ir à praia?”, “eu quero ir à praaaaaiaaaa”, “estou á rasquinha para fazer xixi”, “esta viagem é uma seca”, “”estamos quase a chegar?”)

(nem quero imaginar o que será uma viagem até ao Algarve!!!!!!!!!)

  • Responder
    Pada
    21 Novembro, 2018 at 8:55

    Não queria ter estado lá! Mas ler isto já me fez rir muito pela manhã! O meu na primeira hora pergunta duas ou três vezes: demoramos muito? A viagem é grande! E nós respondemos: sim, por isso aproveita e dorme. Em 5 a 10 minutos está a dormir.
    PadaandLuda * Página

    • Responder
      mamã cereja
      22 Novembro, 2018 at 10:28

      Boa! Aqui o problema é serem 3…e nunca, mas nunca, dormirem ao mesmo tempo…há sempre um acordado!

  • Responder
    Sandrine
    20 Novembro, 2018 at 15:43

    Conheço tão bem essas viagens! Sempre que vamos a Proença a Nova aos meus sogros é mais ou menos assim…o truque é sair a seguir ao almoço ou a seguir ao jantar! Eles vão mais moles e passados uns kilómetros adormecem :), com sorte dormem até quase ao destino! Fica a dica ;)!

    • Responder
      mamã cereja
      22 Novembro, 2018 at 10:28

      Pois, também costuma ser assim, depois de almoço para dormirem..mas cada vez resulta menos..

Comentar é aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram

Seguir

%d bloggers like this: