Quando a Ana da Pinknounou me lançou o desafio de participar nas entrevistas sobre brincar, fez-me reviver o tempo da brincadeira, o tempo em que não havia mais nada no mundo a não ser brincar (não deixem de espreitar as entrevistas bem como tudo o que as mãos da Ana fazem…se eu pudesse, enchia a casa com bonecos e almofadas dela…por enquanto, andam por lá a Palmira e o Ernesto).

As cerejinhas brincam muito, têm gostos diferentes e momentos diferentes. Brincam muito juntas, mas às vezes, e mais a J, também querem brincar sozinhas. Dois exemplos desses momentos a sós.

Eu estava na cozinha, a J fazia piscinas entre a sala e o quarto, e falava muito sozinha. Eu não sabia o que ela estava a fazer, nem tão pouco prestei muita atenção ao que estava a dizer. Até que me chamou para a festa de anos da Mariana (não há nenhuma boneca com este nome lá em casa, é alguém que brinca com ela) e mostrou-me o que tinha preparado.

IMG_20140725_213155

Ontem, chegámos a casa. Eu estava morta de cansaço (chiça, isto de estar grávida com filhos, cansaaaaaa!) e fui fazer xixi (o que é que querem, a minha bexiga já era pequenina, então agora!), descalçar-me, meter a roupa vomitada que veio da escola para lavar e as cerejinhas foram à vida delas. A J foi para o quarto brincar com as Pin y Pon, as Lalaloopsy, os Rucazitos, os Little Pet Shop e outra animalagem pequena. Ouvi a L a arrastar as cadeiras e falar alto com as bonecas, a dizer “isso não se faz” e “ai, vamos lá a ver” e também fazia piscinas entre o quarto e a sala, até que lhe perguntei o que se passava e ela me disse que os meninos se tinham portado mal e estavam a pensar na vida, estás ver mamã?

IMG_20140729_084718

Eu não sou muito de me sentar a brincar às bonecas; de vez em quando brincamos às receitas e aos piqueniques, ou aos penteados. Sou mais de brincar aos teatros, sei lá, sai-me mais facilmente. Há um que elas gostam muito, principalmente a L: “mamã vamos brincar às sistentes?”. É brincar às Assistentes. Na hora de vestir o pijama, fazemos de conta que estamos num gabinete de estética, num spa: uma delas é a cliente e a outra a minha assistente, à qual peço para me passar o creme, me ajuda a despir a querida cliente, ajuda a fazer as massagens, depois há um momento em que a cliente se porta mal e a assistente diz-lhe para se portar bem que nós somos profissionais e por aí fora. E depois trocam. Adoram!!! Principalmente quando lhes digo “você tem muito jeito para ser assistente, trabalha muito bem. Tirou um curso? Onde?” e elas respondem “Barcelona”.

E houve alturas em que brincávamos aos salvamentos, e hoje de manhã eu era o senhor agente da autoridade que tinha que ver se estava tudo em condições para vestir e sair de casa (e nem assim conseguimos sair sem atraso e sem a sô dona L fazer birra para lavar a cara), e tantas outras representações. Eu que ando afastada do teatro há “décadas”, faz-me tão bem!!!!

O pai adora brincar aos concertos e às bandas de música no sotão com o bombo de Alcongosta e as gaitas e os ferrinhos e as maracas.

Estamos em falta…ainda não mostrámos a casa de bonecas feita pelo pai cerejo para o aniversário das garotas e que teve a contribuição generosa de muitos amigos…a casa está linda, o sótão à volta da casa é que está um caos e a foto ia ficar muito poluída…está para breve.