Todos os anos, nos fins de Agosto ou início de Setembro começo a ouvir falar da saga dos pais em etiquetar o material escolar (e a encapar livros e cadernos). Parece uma tarefa chata e sobretudo, longa; então para pais de gémeos (a minha querida S e a sua prole de quadrigémeas mais uma, é a minha deusa), etiquetar tudo a dobrar deve ser coisa para nos deixar a precisar de um ou dois copos de vinho!

Até há pouco tempo não sentia muita necessidade de etiquetar as coisas das cerejinhas. Seja porque a escola é pequena e sabe-se sempre onde andam as coisas, seja porque não é assim tanto material a precisar de ser identificado. Quando tinha que identificar alguma peça de roupa, escrevia o nome delas num sítio qualquer, na etiqueta da marca ou num sítio que não se visse. Para isso, uso uma caneta para escrever em plástico de tinta permanente. A questão é que esta caneta maravilhosa tem um problema: gasta-se. O outro é que nas camisolas que já não têm etiqueta (cá em casa somos todos comichosos com as etiquetas), resta pouco sítio para escrever e depois nota-se por fora.

Lembrei-me das vezes que me contaram aquele momento em que o filho chega a casa sem o casaco que custou os olhos da cara e que ele deixou na escola, ou na piscina, e que a mãe pensa “devia ter identificado o casaco com o nome do puto; agora tenho que descrever o casaco de fio a pavio a ver se o encontram lá na escola e esperar que não haja mais nenhum garoto com um igual que o tenha levado por engano”. Cenário que no cerejal nunca aconteceu, mas tenho ideia que há para aí muita gente a queixar-se disto.

Vai daí comecei a aperceber-me da existência de umas etiquetas para roupa personalizáveis, coloridas e fáceis de usar. Enfiei-me na net e encontrei a Stikets que tem várias opções de etiquetas termoaderentes para roupa personalizáveis, resistentes à lavagem, e outras autocolantes para objectos, também resistentes à máquina e microondas e outro desgaste. Depois pensei “pá, nem tenho assim tanta coisa para etiquetar, é mais roupa, calçado, mochilas, casacos”, mas para o ano sou gaja para precisar disto a sério e o melhor é mandar vir já um pack básico para cada cerejinha e assim fico cá com as etiquetas à medida que forem precisas. Entretanto, como as cerejinhas vão continuar no projecto piloto de educação em outdoor, dava para identificar mais duas mochilas, lancheiras, calçado, garrafas de água e roupa.

O site funciona muito bem, é muito fácil de personalizar as etiquetas (giro de fazer com os miúdos ao lado) com o texto que se quer (optei pelo nome em letras maiúsculas, pois elas já sabem ler o nome nesse tipo de grafia, mas também se pode usar uma foto da criança), as cores e um desenho a ilustrar (fadas, pois então).  Demoraram 3 dias a chegar, as cores são exactamente iguais às do site, as termoaderentes aderem muito bem e são muito fáceis de usar.

E as etiquetas do calçado resistem a um dia inteiro nos pés de uma cerejinha que corre, pula, salta, raspa, calça e descalça as sapatilhas a toda a hora.

img_20161020_122006