Ouvir

Sabes que és uma mãe incoerente, quando…

31 Julho, 2018

Gritas, mas pedes aos teus filhos para falarem mais baixo, pois que ouves bem.

Dizes que não podem comer guloseimas, mas deitas abaixo, com mestria e rapidez, os chocolates, às escondidas na despensa.

Insistes que digam obrigado, desculpe e se faz favor, mas tu nem sempre o fazes quando pedes coisas aos teus filhos.

Explicas que têm que dormir cada um na sua cama, mas tu dormes todas as noites acompanhado por outra pessoa.

Dizes que já não voltas atrás para ir buscar o peluche que se esqueceram na escola, mas tu voltas sempre atrás quando te esqueces do telemóvel em casa.

Geres o tempo que os teus filhos usam o tablet, mas levas sempre o telemóvel para a mesa.

Raramente deixas que os teus filhos escolham a roupa que querem vestir, para não parecerem uma árvore de Natal, mas ficas piúrça quando alguém diz que aquela roupa que tu escolheste não te fica assim muito bem.

Obrigas os teus filhos a arrumarem os brinquedos todos os dias, mas a tua secretária e gavetas parecem o monte Everest com tanta papelada empilhada.

Pedes aos teus filhos para cumprimentarem com um beijinho crianças e adultos que acabaram de ver, mas tu dizes um “olá, como está?” ou dás apenas um passou-bem, quando conheces alguém pela primeira vez.

Detestas que falem sobre ti, mas estás constantemente a contar coisas pessoais dos teus filhos aos outros.

Fazes ver que não se deve dizer asneiras, mas nem sempre te consegues controlar à frente dos miúdos.

Pedes que nunca te mintam, mas dizes que já não havia gelados no congelador, depois de teres comido o último, sem ninguém ver.

Ficas horrorizada com o preço do brinquedo que o teu filho pediu para o Natal, mas gastaste uma pipa de massa no último aifóne ou em mais uma carteira.

Sugeres aos teus filhos que partilhem a bola no parque com miúdos que nunca viram, mas és incapaz de dar o teu lugar no autocarro a uma pessoa carregada com sacos.

Dás um sermão ao teu filho que tem que respeitar sempre a professora, mas vais lá no dia seguinte pedir satisfações sobre a atitude dela e ameaças que mudas o teu filho de escola.

Ralhas com o teu filho que já pediste para fazer um coisa três vezes, mas não ouves quando ele te chama dezenas de vezes para te contar uma coisa engraçada do dia.

Ficas louco com as birras dos teus filhos que não percebes, pois ainda agora estava tudo bem, mas vais de um extremo ao outro das emoções, num só dia, em que a única diferença para a birra do teu filho, é não te atirares ao chão e chorares como se não houvesse amanhã.

Perguntas aos teus filhos se já se esqueceram do ralhete que lhes deste da última vez, mas tu também te esqueces que as crianças são educadas pelo exemplo e que estás novamente a ser incoerente.

Comentar é aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram

Seguir

%d bloggers like this: