Não houve um dia da mãe, mas um fim-de-semana da mãe.

No sábado fomos à Praia de Mira. Parecia Verão (excepto pela água que estava gelada). Esta ida à praia tinha um objectivo: fazer a preparação para as férias. No ano passado, a semana e meia de praia, foi passada com a J sempre calçada e a L sempre longe da água. A J dizia “colo, colo, colo, colo” de cada vez que tocava com os pés na areia, nem na toalha ela se descalçou. Valeram os sapatos de licra da tuc tuc. A L adorou a areia, mas o mar nem pensar, gritava “ai, ai, ai, ai” de cada vez que, enganada por mim, sentia os pés molhados. Portanto, até nisto as minhas gémeas são diferentes: uma não gosta gostava da areia, outra não gosta gostava da água.

praia2

Afinal, no sábado, a J mal desceu as escadas para a praia, tirou logo as sapatilhas e as meias (temos vencedora!!!!) e a L, foi a primeira a entrar na piscina natural criada pelo pai (yeahhhhh!). Parece que o ano passado ainda não era a altura certa, parece que cada criança tem o seu ritmo, parece que as minhas cerejinhas precisam de tempo para se habituarem às coisas. Conquista da praia…check!!

No Domingo, no dito dia da mãe, comecei o dia pelas oito horas a fazer isto com a malta a dormir, e quando voltei, encontro a sô dona tosse e o senhor ranhito na L…uhm, cheira-me que hoje vai ser um dia lindo, vai, vai. Afinal, a noite é que foi linda…tadinha da minha menina, sofre tanto com o raio da tosse. Tanta coisa boa para ela herdar, a beleza, a simpatia, a espectacularidade, a inteligência, a altura, a presença da mãe e vai logo escolher o raio da asma!!!!

(ela ainda não tem o diagnóstico, mas sabem quando a intuição de mãe nos diz uma coisa ao ouvido?)

E assim sendo, e também porque ficaram cansadas da praia, não quiserem sair de casa. Nem para ir ao pão, lá abaixo (nunca se recusam…). E então pediram para ir para o sótão, onde têm imenso espaço e onde está a plasticina (na mesa, no chão, nos bonecos, na loiça, nos carrinhos, na tv…ominipresente, portanto) e a cozinha de brincar e as flautas e os carrinhos e o puff. Achámos que já era hora de tirar a grade de protecção para a escadas do sótão e elas ficaram super contentes de ganharem o livre-trânsito lá para cima. Conquista do sótão…check!

O resto do dia foi passado com muito mimo, cócegas, gargalhadas, brincadeiras, cavalitas, coreografias, histórias e pipocas para acabar. Era como se o sol que fazia lá fora, estivesse dentro de casa e o sabor de passear e brincar ao ar livre, inundasse a nossa sala.

Pelo meio ainda telefonámos à vóvó que também é mãe: a minha!

Boa semana!

 

(agora vou hibernar que acho que não vou ter energias para blogar durante dois dias a ser auditada)