Há tempos, estava na bybebe e perguntaram-me se podia ajudar um senhor que queria dar uma prenda a uns gémeos recém nascidos, mas que não fosse roupa. “Se tivesses que escolher, o que foi para ti imprescindível?”. Ó pá, boa pergunta. Não consegui responder, até porque passaram quase 3 anos, há coisas que tenho que parar para pensar, para me lembrar. E resolvi iniciar uma série de artigos sobre objectos na maternidade. E agora por onde começo? Pelos essenciais.

Almofadas anti-giro – quem tem garotagem mexida a dormir ou que começa a ter a cabecita tipo José Rodrigues dos Santos, é melhor apostar nisto (esta almofada não é bem para esta última parte, mas colocando os rolinhos na zona da cabeça, ajuda muito; se o caso for mais sério, há outras marcas mais indicadas). Para além que são levemente inclinadas, aconselhado pelos pediatras.

berço ikea

Cama de grades do ikea – ainda vi daquelas combinadas que mais tarde se transformam em cama de criança e em secretária e mais não sei o quê. Mas para meter duas coisas dessas num quarto, só se tivesse uma mansão e depois, eu sei lá se daqui a uns anos vou gostar daquilo. Ikea, bom e barato e seguro. E depois podem sempre transformar nisto.

 

slingSling – esta sim foi a melhor coisinha que comprei, super útil, usei logo desde o 1º mês e foi até aos 18 meses e só não foi mais tempo, porque a cerejinha L já estava muito pesada. Também experimentei o marsúpio, mas para mim é muita artilharia. E também o meu melhor amigo na hora de as ir buscar à creche: uma no sling na posição da anca e a outra ao colo do outro lado.

 

 

base isofix Base isofix – foi essencial para mim porque tinha dois ovos para colocar no carro estacionado numa estrada com movimento em dias de chuva e o caneco. É só encaixar e tá a andar, não tenho que puxar cintos e passar por trás (se bem que o sistema dos cintos para prender o ovo pebble é muito fácil). Ah, e depois as cadeiras do grupo 1 encaixam lá também. Também tem a vantagem de ser muito seguro (é um investimento caro, mas valeu muito a pena para mim)

korbellCaixote hermético de fraldas – para quem vive num terceiro andar sem elevador, tem dois seres com necessidades fisiológicas várias ao longo do dia, aposta num caixote que não deixe passar o cheiro e ainda para mais tenha sacos perfumados. As recargas são um pouco caras, mas há boas promoções na amazon (embora os caramelos tenham acabado com o free shipping para portugal…humpfff). Só conheço esta marca, mas há montes delas diferentes. Confesso que quando deixou de haver tanta fralda lá por casa, usava sacos normais no caixote.

saco cadeira

Sacos-cadeira – super prácticos porque para além de serem assentos fáceis de transportar, ainda têm espaço para levar roupa, fraldas, comida, tudinho. Apostar em cores e/ou padrões que sejam fáceis de usar pelo pai (um saco cor-de-rosa com coraçõezinhos não é o mais acertado…até porque depois é difícil de vender). Também aqui há carradas de marcas. É ao gosto do freguês.

Espreguiçadeiras – as minhas melhores amigas na hora de dar biberão às duas ao mesmo tempo: almofada no chão entre as duas espreguiçadeiras, duas bocas esfomeadas e de goela aberta, sentada no meio com os dois biberões em riste e toca de enfiar. Só visto! São chamados os sofás do bébé, dão muito jeito, acreditem. Eu tive a sorte de me emprestarem duas, iguaizinhas, de amigos diferentes.

 

luz

Luz de presença – há quem não ache este acessório importante, e algumas parecem autênticos holofotes. Escolhi uma que é suave e é 2 em 1: luz de presença e lanterna para procurar o caraças da chupeta que caíu para debaixo da cama a meio da noite.

esterilizador

Esterilizador grande – isto só se deve comprar, caso não se amamente (bem como os dois itens a seguir); para mães de gémeos que têm que preparar para aí 6 biberões por dia para cada um, convém que tenham um esterilizador que leve muitos biberões mais as argolas e as tetinas. O meu era este para o microondas, mas agora há uns eléctricos a vapor.

Carradas de biberões – se não querem passar a vida a lavar biberões, invistam em muitos…eu tinha 16 a uso (é um exagero, mas a mim soube-me bem)

Escovilhões de tetinas e biberões – não é essencial, mas facilita a lavagem e eu tinha muito biberão para lavar.

Escorredor de biberões – eu que ando nos meandros das águas, não gosto de água parada em qualquer acessório que leve comida; são manias, pronto!

 

banheira

Banheira com tripé – imprescindível para não ficar entrevada das costas;  aqueles móveis que são muda-fraldas e banheira ao mesmo tempo não são nada práticos, nadinha. E são feios!

tapete

Tapete de actividades com arco – há crianças que gostam, outras nem por isso; as minhas gostavam e deliravam com as cores e os bonecos e as texturas…e era uma forma de ficarem lá entretidas um bocado.

mochila

Mochila – tive saco de maternidade, mas a partir de certa altura, não dá jeitinho nenhum. Mochila é que é! Acabei por comprar esta que tem imenso espaço e um pequeno saco para as fraldas com colchãozito que meto na carteira hoje em dia; a mochila anda no carro com roupa suplente e fraldas, e também é o que uso para ir para a praia (leva a comida, fraldas, cremes e as nossas chaves e carteiras, tudo, toalhas delas).

edredon

Edredon para o carrinho – nós que sempre saímos à rua com elas em dias frios, estes sacos dão muito jeito porque a pequenada vai quentinha sem ir atafulhada em casacos e em mantas que passam a vida a cair.

Assento de banho – tive uma espreguiçadeira de banho e uma cadeira bumbo (que não é para o banho, mas usei para esse fim) e foi muito útil para dar banho às duas ao mesmo tempo, quando ainda não se seguravam muito bem sentadas ou mesmo depois para ter a certeza que não engoliam vários pirolitos (tenho pânico de afogamentos)

 

cadeira papaCadeiras da papa – em geral são uns machimbombos enormes, complicados de abrir e fechar, com recantos vários onde restos de comida e papa se alojam durante dias seguidos, chegando a atingir a textura de matéria extraterrestre. Há quem use as básicas do ikea, eu usei estas e gostei bastante, porque reclinam e às vezes elas adormeciam lá depois do almoço, e porque são almofadadas e laváveis. Há para vários gostos. É um mundo e vá, no fundo, dão jeito.

 

muda fraldasMóvel muda-fraldas – quem pensa que pode mudar as fraldas e vestir a criançada em cima da cama, se experimentasse um móvel muda-fraldas, arrepender-se-ia de não o ter comprado. O do ikea é bom e barato. Se pensarem que mudam a fralda 8 vezes por dia no início, que vão mudar muitas vezes a roupa por causa do xixi, do cócó, do bolsado e então vezes dois…é fácil de perceber que é um móvel muito querido. Depois pode ser uma bela estante 🙂

Resguardos descartáveis – não é ecológico, mas dá jeito, pronto, é daquelas coisas…

 

aspirador

Aspirador nasal – a primeira vez que tive que enfiar isto no nariz de um bébé de poucas semanas, tremia que nem varas verdes. Aquilo é bichoso, mas dá jeito porque até aprenderem a assoar-se vão passar anos e a ranhoca vai do nariz para a boca, para os pulmões e vem a tosse e um monte de porcaria. Portanto, meter soro fisiológico ao esguichos e aspirar com esta coisa.

Carrinho leve e fácil de abrir e fechar, e que caiba na bagageira do carro – ui, outro mundo!!! Disto vou falar num artigo à parte, que é longo.

Dooky – não tive, mas dá um jeitaço porque eu andava com as fraldas de pano presas não sei bem onde, que voavam a toda a hora, que caíam…uma seca. Este acessório é muito prático e há montes de cores e padrões. Os meus amigos Igor e Susana têm um sistema próprio que podem patentear e que é o máximo.

Chupeta – uma opção muito particular…eu li umas coisas e a parte negativa de poder afectar a dentição, foi compensada com a parte positiva de acalmar e confortar. Com duas, uma cheia de cólicas e a outra cheia de necessidade de colo, foi a decisão óbvia. Sempre usei o tamanho abaixo da idade.

Corta-unhas e tesoura e limas – eu tive todos, porque não fazia ideia com qual me ia ajeitar mais (sou tão naba nisto). Usei no início a tesoura de pontas redondas e mais tarde o corta-unhas que ainda é o mesmo.

Escova para o cabelo ou pente – escolhi a escova e só tive uma, dava para as duas…têm tempo de terem cada uma a sua escova.

Agora que revejo a lista, é muitaaaaa coisa. Mas façam-se ao piso para que vos emprestem as coisas, quase tudo está em bom estado, de certeza E também podem comprar em segunda mão. Se usarem ovinhos emprestados, por favor saibam quanto tempo de uso tiveram e vejam bem o estado, porque se há coisa com que não se brinca é a segurança auto.

Esclarecimentos finais (antes que alguém pense “olha, pronto, esta também já entrou na onda dos artigos patrocinados”: não ganho nada com este artigo, nadinha; o pessoal da bybebe é meu amigo, gosto deles e comprei lá tudo e fiz lá a lista de nascimento. A única coisa que ganho com isto é partilhar, porque eu tenho a mania que sei umas coisas disto…lá estou eu a cair no bitaite.

(próximos: coisinhas dispensáveis e coisinhas que são assim-assim precisas)

(será que me esqueci de alguma coisa?)