E agora uma lista de coisinhas que não me fizeram falta nenhuma, ou melhor, que até podia ter dispensado:

intercomunicador – ó herege, atão tu vais dizer que dispensavas o intercomunicador quando faz logo parte da lista de qualquer futura mãe e até vendeste o teu? Como é que eu explico isto: deu-me muito jeito para estar na cozinha a lavar a loiça, com a porta fechada, à noite. Só sabemos que passamos a ter um ouvido especial para bébés, depois de os termos. Às vezes o intercomunicador ficava sem bateria e eu ouvi-as, bastava um gemido para eu saber que estavam acordadas; durante a noite punha aquilo no mínimo e muitas vezes até sem som, só com o sinal luminoso e mesmo assim, nem precisava de olhar para o aparelhómetro. Em boa verdade, se tivesse uma vivenda com dois pisos, talvez se justificasse. Num apartamento de um piso…sabendo o que sei hoje…dispensava.

esponjas de banho – a minha amiga Ana bem me disse que isto era dispensável. As mãos da mãe são muito melhores.

móbile caro – aquilo é giro e tem utilidade para distrair, mas a música não serve para adormecer…e normalmente, é muito alta e irritante.

– saco de maternidade – ver o post anterior; mochila é que é 🙂

mordedores – mandavam-me morder a mim naquilo…os dedos e as mãos e alguns bonecos eram preferidos nesta matéria.

– pinça para biberões – abre-se o esterilizador, espera-se um minuto ou dois e depois tiram-se os biberões naturalmente com as mãos.

rede para roer fruta anti-sufoco – nem acredito que caí nisto, que comprei isto, que achei que isto servia para alguma coisa.

– alcofa – emprestaram-me uma; não usei. No carro andavam no ovo, em casa ou dormiam na cama, ou no sofá (enquanto não rebolavam muito), ou no chão (fofinho, claro).

– edredões para o ovo – mais uma coisa para atafulhar as crianças e depois limita o espaço para os pés; emprestaram-me um; não usei…mas acho que teve a ver com a idade, porque já tinham 6 meses quando o usei e soube hoje, que aquilo dá jeito quando são pequeninos e é inverno. Portanto, este adereço tem mais a ver com a época do ano.

caixa para esterilizar chupetas – esterilizam-se as chupetas junto com os biberões; se caírem ao chão mais vezes, água quente ou a ferver para cima e já está. A questão da esterilização faz sentido nos biberões para o caso de ficarem mal lavados e poderem ficar restos de leite apropriados para as bactérias, que depois são mortas com a esterilização.

– sombrinha para o carrinho- aquilo não faz sombra quase nenhuma!

E os assim-assim:

termómetro de banho – para uma mãe de 1ª viagem isto faz sentido e usa-se no início, em todas as vezes que se bota a criança em água quente; depois com a prática e a sensibilidade deixa de se usar.

almofada elevatória – mais cedo ou mais tarde isto vai ser preciso, porque chegam as constipações, as broquiolites, a ranhoca, a tosse e de noite piora, sempre. Há quem ponha uns calços nas pernas da cama, há quem meta umas toalhas por debaixo do colchão…a primeira hipótese é demasiado complicada; a segunda não é nada perfeita. Acabei por comprar e de facto, valeu a pena, foram usadas tantas vezes, tantas.

almofada

mochila-trela – cá no nosso cantinho, usar uma trela no filho é super mal-visto. Mas em alguns países, principalmente nos nórdicos, é usado sem qualquer problema. Antes isso do que um filho perdido. Eu comprei estas, cujo rabo do cão, é a dita trela. Nunca as usei, porque nunca foram precisas: as cerejinhas desde cedo que não fogem, que não desatam a correr feitas doidinhas pela estrada fora, que quando me ouvem dizer (normalmente, é berrar) “meninas, para aqui”, vêm logo e nem hesitam. Mas há crianças que saem disparadas e parece que nunca mais ninguém as apanha, e que são assim, mexidas e irrequietas. E se fosse esse o caso, garanto-vos que andavam com as trelas. Entretanto, vendi-as …espero não me arrepender agora, quando o rebento começar a andar…nessa altura, faço a avaliação do perigo 🙂

banheira portátil insuflável ou flexível – deu algum jeito, principalmente quando fomos de férias para um hotel rural…mas eu teria arranjado solução, no lavatório ou num alguidar comprado no chinês local. O que vale é que comprei aquilo em promoção 🙂

almofada de amamentaçã/de grávida – no meu caso, este item devia estar na lista das melhores coisinhas que comprei…mas mais para ser almofada de grávida do que para amamentar. Eu amamentei pouco tempo e nunca em exclusivo (um artigo qualquer dia sobre este assunto) e a maior parte das vezes no sofá ou na cama e durante pouco tempo, e era com o que estivesse à mão (o raças da almofada nunca estava onde eu precisava; não se esqueçam que estava a dar mama a uma, mas tinha a outra a precisar de atenção). Mas para dormir, com o barrigão, com a azia, com as dores de costas, foi a minha melhor amiga. E mais tarde serviu para ter as duas cerejinhas sentadas ou encostadas.

almofada grávida

parque – foi emprestado, e deu jeito, mas acho que não gastava dinheiro nisto…a cama de grades faz as mesmas vezes; este parque da imaginarium foi muito mais usado.

parque

cama de viagem – o problema da cama de viagem é que ocupa carradas de espaço; para as mães de gémeos, se tiverem quem empreste melhor, e nunca comprem duas, não vale a pena. E isto também depende se viajam muito ou não. Quando eram bébés, dormiram lá as duas em casa da avó e nas férias, pés com pés; depois foi útil para o primo lá dormir. Entretanto, descobri estas camas insufláveis da imaginarium e foram um sucesso. Ainda é o que usam quando vamos de férias e ocupam muito menos espaço, e também é onde o primo dorme quando lá vai a casa.

cama kico nico

marsúpio – eu não sou fã, é muita artilharia para mim, prefiro o sling; se optarem pelo marsúpio, vejam bem e escolham um bom, porque parecem espectaculares mas nem sempre são os mais indicados para as costas dos pais.

– berço – eu tive a sorte de me emprestarem dois, porque no meu quarto não cabem duas camas de grades e assim, nos primeiros meses deu muito jeito ter as miúdas ali ao lado, à noite. Mas na verdade, ao fim de pouco tempo aquilo já tem tão pouco espaço e deixa de se usar num instantinho. Agora há estes berços de acoplar à cama e isto sim parece ser uma boa invenção!

– porta documentos – toda a mãe gosta de ter as coisinhas do bébé num porta documentos bonitinho, a condizer com a mala de maternidade ou a fraldinha ou não sei mais o quê. Querem saber a verdade? Qualquer bolsa de plástico serve, daquelas que nem um euro custa na secção de papelaria no hipermercado.

aquecedor de biberões – eu nem posso falar muito disto porque desde princípio que achei que não ia precisar e não comprei e nem quis emprestado; sei lá, achei que aquilo ia demorar montes de tempo a aquecer e eu como tenho gémeas, tudo o que esteja associado a “demorar tempo” sai da lista. Para preparar os biberões, fervia água na chaleira e depois temperava com água natural e depois de várias tentativas, acertei com a quantidade (ainda hoje para a papa é assim que faço: são 50 ml de água a ferver e o resto de água natural, e fica no ponto). Quando saía, levava água fervida num termo (que era bem lavado regularmente) e depois misturava com água natural.

– capa do ovo para a chuva – depende se querem sair muito com a criançada e se vai coincidir com a época do ano das chuvas; em geral digo que vale a pena.

Agora que estou de novo em modo maternidade, ando a rever a minha lista. Posso dizer que tenho tudo: o que era das cerejinhas e foi emprestado, voltou; o que despachei é porque não vou precisar. E depois estou à espera de saber o sexo do rebento, mais por causa da roupa: se for menina, tenho o assunto resolvido (mais ou menos, porque as cerejinhas são de Maio e este vai ser do Inverno e as épocas não coincidem, e depois as cerejinhas eram uns “ratitos” e só lá para os 3 meses é que atingiram peso de gente…); se for menino, lá vou ter que cravar as minhas amigas mães de meninos para vestirem o cachopo qu’eu não tenho euros para equipar na totalidade agora assim um miúdo.

ahahah..tumbas!

ahahah..tumbas!

também podia ser dito por um homem :)

também podia ser dito por um homem 🙂

 

...ou vinho

…ou vinho

também deve haver em azul

também deve haver em azul

 

oh...esta é fofinha

oh…esta é fofinha

tenho impressão que quem fez isto foi uma mulher :)

tenho impressão que quem fez isto foi uma mulher 🙂