Tenho a sorte de me emprestarem imensa roupa para as cerejinhas e tenho uma imensa gratidão por estes meus amigos. Desde bébés que as cerejinhas usam roupa das amigas. Aliás, a minha mãe ia tendo um treco quando lhe disse que não tinha pensado ir comprar roupa para os primeiros dias na maternidade, que tinha lá muita coisa usada. Ficou escandalizada. Mas acabei mesmo por comprar roupa para os primeiros dias, de prematuro, porque elas iam nascer pequenitas e franganitas e assim iam ficar mais aconchegadinhas (e nem precisava, porque também me emprestaram roupa de prematuro, mas mais por causa da minha mãe, assim fiz).

Tenho a sorte de ter roupa encaixotada até elas terem 6 anos, é uma maravilha. E desde que nasceram que vem roupa dos amigos Manuel, Carla, Sofia, Cláudia, Paula(s), José, Helena…

E como é que eu faço para saber de onde vem cada peça e devolver tudo direitinho?

Ora, quando chegam os sacos, divido a roupa por tipo: saias, vestidos, camisolas, pijamas, meias, calças, casacos, por aí. Depois, agarro numa caneta e num caderno só para essas coisas, e aponto por nome do amigo, cada uma das peças: escrevo a cor, a marca, o tamanho, a maior informação possível. Pensam vocês: que trabalheira!!! Pois é, mas vale a pena, em geral lembro-me, mas quando tenho dúvidas, vou ali e sei logo a quem tenho que devolver.

Na roupa de bébé, em que os bodys e calcinhas são todos iguais, ou parecidos, fazia uma cruz com linha em que cada cor era um amigo. Na altura, eu estava de baixa e apesar de ter uma barriga grande, tinha tempo e pachorra para fazer este trabalho. Se não fosse assim, a minha mãe teria passado grande tempo a fazer este trabalhito.

Entretanto, emprestei algumas coisas de bébé a uma amiga também ela recém-mamã de gémeas e que me revelou a estratégia dela, que também é muito prática: tirar fotos às peças, passar para o computador e meter numa pastinha com o nome de quem emprestou. Rápido!

Fui ao De Borla e comprei várias caixas grandes de plástico. E divido a roupa por idade e por estação, tipo, 3 anos verão, 3 anos inverno. Depois, quando se aproxima a época é só ir buscar a caixa respectiva. Agora que a roupa dura mais tempo e que muitas coisas dão para aproveitar para o ano seguinte (os vestidos viram túnicas, por exemplo), separo a roupa que já não vai servir para o ano e vai para uma caixa para depois emprestar à Leo, e a que ainda pode servir na estação seguinte que agora vai ser 3 anos, inverno. Confusos? Parece pior do que é! Também uso uns sacos transparentes, grossos e grandes que comprei na Ricarlina (esse paraíso do PVC), onde meto um papel com o tamanho e a época da roupa (há quem tenha uns sacos para fechar a vácuo com o aspirador, mas eu não tenho desses).

caixadesapatodecorada

isto é que estilo em caixas de arrumação

SONY DSC

podiam ser os meus sacos, mas a foto é da net

Trocar roupa de criança entre amigos devia tornar-se regra, devia até dar benefício fiscal, ehehehe. Roupa e tralha e brinquedos, que fica tudo quase novo e dá sempre muito jeito. Aquilo tudo lavadinho e passadinho, penduradinho e dobradinho parece que veio directamente da loja. Nos tempos que correm, faz muito sentido.

Agora que sei que o rebento é um garoto, tenho que ir aos caixotes escolher aquilo que pode vir a ser usado (tanto cor-de-rosa que o cachopo vai vestir em casa, ahahahah) e aquilo que posso vender ou dar. Por sorte, já tenho amigas que me vão emprestar roupa de menino, por isso vou passar a ter caixotes de roupa das cerejinhas e caixotes de roupa do fruto-masculino-que-ainda-não-sabemos-qual-vai-ser.

organizar roupas 4

é mais ou menos isto