Ia ser um sábado com sol depois de muitos com chuva. Tinha pensado ir ao cinema com as cerejinhas. Uns amigos iam almoçar ao Museu da Chanfana em Miranda do Corvo, mesmo ao lado e depois, à tarde, iam visitar o Parque Biológico Serra da Lousã. Convidaram-nos. Disse que não, que as finanças não andavam boas para almoçaradas.

Já tinha pensado muitas vezes em ir com as cerejinhas a este parque. Sabia que tinha muitos animais, que era um sítio fresquinho, mas também que se andava muito e a subir. Fui adiando, até elas serem um pouco mais velhas e aguentarem a estopada.

As meninas já têm quase cinco anos, já aguentariam o passeio. Mas agora tenho o Joaquim e um carrinho para empurrar que levá-lo no sling estaria fora de questão. Portanto, pensei, ou vou um dia só com elas para não ter que empurrar o carrinho, ou espero mais três anos e vamos todos a pé.

Entretanto, a minha amiga M sugeriu ir lá ter depois de almoço e fazer só a parte da visita. Hesitei. O pai cerejo tinha que trabalhar esse fim-de-semana e não podia ir. Pensei “porra, ando há tanto tempo a desesperar por bom tempo e sol, e este sábado que vai estar bom, vou-me enfiar num shopping para ir ao cinema? Na!!”. Liguei-lhe “olha lá, vocês ajudam-me a empurrar o carrinho ou a carregar com alguma ao colo, caso fique cansada?”. “Ó mulher, então claro que sim, vai muita gente que pode ajudar”. Gosto de gente assim, prática, descontraída.

Lá fui com a malta depois do almoço. Dormiram a sesta na viagem. Primeira dica importanto: levar os putos com sesta dormida para aguentarem bem a caminhada. A malta estava na parte do café, mesmo a tempo de eu repôr os meus níveis de cafeína. Estava calor e eu tinha-me esquecido dos chapéus…lá está, ainda estava em modo inverno que o que tinha no carro, eram gorros. Valeu-me uma amiga prevenida! Segunda dica: levar chapéu e água e várias camadas de roupa; a primeira parte do parque faz-se quase sempre ao sol e a segunda parte no meio da vegetação e pode ficar fresco.

O parque tem uma política de bilhetes muito boa, porque tem preços especiais para famílias e para famílias numerosas, em que acrescentam o preço de cada criança com desconto. Esta é a dificuldade que tenho muitas vezes. Há sítios com preço de família, mas para uma família de dois adultos e uma criança. E quando pergunto e para um adulto e duas crianças? Ou para dois adultos e três crianças? Além disso, o parque tem preços especiais para grupos e como nós éramos muitos, a entrada para mim e as cerejinhas ficou em 9 euros (época baixa). Barato, não acham?

A primeira parte do parque dedica-se mais aos animais da quinta, desde mamíferos a aves. Tem ovelhas, cabras, porquinhos da índia, cavalos, coelhos, perús, faisões, galinhas e galinholas, tantos. Muitos destes animais vivem com as suas crias…tão fofinhas.

12674707_1110407885657980_994395686_o

12788720_1110407905657978_1710328370_o

12443719_1110407952324640_1852736600_o

Nesta parte, a cerejinha J andou comigo a ver os animais e a dar-lhes palhinha, e a cerejinha L não saíu do baloiço. O moranguito andava a ser empurrado por uma amiga.

12873557_1110408008991301_1862632743_o

12823073_1110408085657960_1956152200_o

12325714_1110408162324619_674454259_o

Depois a visita segue para a serra propriamente dita, onde estão os animais selvagens. É muito a subir, mas tem degraus e um caminho ao lado por onde dá para empurrar o carrinho. Está relativamente bem sinalizado, mas como era fim-de-semana, era só seguir as pessoas. Circulava-se bem. O único amontoado que houve foi ao pé dos ursos, que estão numa zona dividida e onde podemos ver os ursos através de vidros. Às vezes, demoram a aparecer e temos que esperar um pouco, mas vale a pensa. São enormes!

12874088_1110408575657911_1813109318_o

A cerejinha L estava doida com aquilo e não lhe apetecia ir mais devagar como a irmã. Pediu-me para ir com uma amiga. A cerejinha J esteve sempre comigo e foi uma valente, aguentou o tempo todo sem pedir colo. O Joaquim…às vezes nem sabia dele, estava a ser empurrado por algum amigo, ehehehe. Na parte mais alta do parque, há uns bancos para descansar e um pequeno balancé para a miudagem. Bem pensado, porque dá para fazer uma pequena pausa e comer qualquer coisa. Terceira dica: levar água e bolachas ou outra coisa para os miúdos (e nós) fazermos uma pequena paragem e recompor energias.

Aqui vimos muitos animais, desde cavalos, a lamas, a lobos, linces, cabras selvagens, veados. Muito giro. Talvez sugerisse que as placas tivessem outro design, mais simples e com o nome dos bichos mais em destaque (o pai cerejo teria dado logo umas ideias).

12516703_1110408668991235_1518278297_o

767_2007468402811695_2904800526424347274_n

Quando começamos a descer, temos os répteis e algumas aves, como os mochos. O meu Joaquim, que tinha dormido pouco na viagem, dormiu na descida toda, muito satisfeito. A minha malta foi de sapatilhas e calçado confortável (quarta dica), mas se vos disser que vi umas miúdas de vestido e sapatinho de fivela a fazer o passeio, não pensem que estou a inventar. Ele há gostos para tudo, enfim!

12722253_1110408702324565_910157519_o

O Paque Biológico da Serra da Lousã merece cada visita e cada euro lá gasto. Fiquei de olho na piscina que lá está ao lado, para aqueles dias de Verão muito quentes…banhoca na piscina e passeio fresquinho pelo parque. Valeu a pena. As cerejinhas e a mamã cereja recomendam!!! Venham até Miranda do Corvo!

(fotografias da minha amiga M…que eu não tive tempo para isso, eheheh)