38semanas

 

  1. Desejo ardentemente recuperar a mobilidade há muito perdida.
  2. Por mim, era já hoje, já agora.
  3. Tento lavar a loiça à mão, quase que não consigo chegar à torneira e quando acabo, tenho que ir mudar de camisola porque está toda encharcadinha na zona da barriga
  4. Acordo fresca e deito-me de rastos.
  5. Arrependo-me de ter comprado sofá baixo, cama baixa, móveis baixos, porque tudo o que quero está ao nível dos joelhos e se me baixo, já não sei se me levanto.
  6. Agradeço ter-me lembrado de entrar nesta jornada quando as gémeas já têm 3 anos, porque antes disso teria sido a verdadeira loucura.
  7. O garoto vai sair aos berros, de certeza, tal é a quantidade de berros que ouve ao longo do dia, pois a pachorra é pouca e as birras são muitas.
  8. Também vai ser muito meiguinho, porque passamos muito tempo aos abracinhos e beijinhos.
  9. As calças de grávida já não me servem e ainda bem que estou em casa, porque não tenha nada de apresentável para andar na rua nem vou agora gastar dinheiro em roupa de grávida.
  10. Tenho uma saia e dois vestidos, dois collants e umas leggings que passo a vida a lavar.
  11. Tenho duas camisolas largas emprestadas, uma minha com buracos e outra com borboto na barriga que retraem toda e qualquer mão de me tocar na barriga, embora eu não me importe.
  12. Visto os pijamas do marido; os que tenho largos e as camisas de dormir estão já na mala da maternidade e uma vez fechada, não a volto a abrir.
  13. Oiço a toda a hora “está quase, não está?”
  14. Respondo a toda a hora “sim, está”, mas penso a toda a hora “não, caneco, ainda não tenho nenhuma contracção de parto, só daquelas de braxton-coiso, não me saíu o rolhão, o líquido tá cá todo e eu estou fartinha”.
  15. Ainda não escolhemos o nome da criança e nem se prevê para breve fumo branco nesta casa.
  16. Pergunto-me se deveria ler as previsões do signo capricórnio.
  17. Cada vez que me rio, espirro ou tusso, faço xixi nas cuecas (encontrar 38 reflexões não é fácil, pá!)
  18. Começo a explicar às filhas que vou ter que ficar três dias fora de casa, respondo a imensos “porquês” sem estar muito certa de que estou a responder bem. Delineamos estratégias para se a coisa se der durante a noite, ou for preciso as meninas ficarem em casa de alguém.
  19. Penso muito no depois “do mano nascer”, se vou conseguir dar conta do recado com três criaturas lindas, se vou conseguir dar mimo e colo às filhas e ao filho.
  20. Penso se vai ser como da outra vez, que só comecei a gozar as miúdas aos três meses. Até lá era uma rotina de alimentar, tratar e higienizar tão extensa e envolvente que demorei a sentir aquele amor de mãe.
  21. Quero recuperar a mobilidade para fazer várias coisas que não faço há algum tempo. Mas depois tenho receio de entrar na rotina alimentar, tratar e higienizar, e as meninas chegarem a casa e eu ter tudo para fazer na mesma.
  22. Deixei o cabelo por pintar para ter uma desculpa para sair de casa quando o filhote tiver nascido.
  23. Tenho a certeza que vou ficar com a barriga cheia de estrias e estragada, e fazer parte daquele grupo de mulheres que não gosta da barriga, mas sabe que é pela melhor razão do mundo.
  24. Dou conta que devia ter ido à depilação.
  25. Assim como assim, já que estou em fim do tempo e passei no teste da diabetes, como o que me dá na real gana e ainda é natal cá em casa.
  26. Vou ver se me desforro em caril, gengibre e azeitonas nas próximas duas semanas.
  27. Os três andares sem elevador vão dar muito jeitinho para quando for preciso acelerar a coisa.
  28. Sinto o peso da barriga quando ando, quando me sento e depois me levanto, quando tenho que vestir o casaco às meninas, quando tenho que apanhar algo essencial que caíu no chão, quando me viro na cama, quando me tento levantar do sofá, quando tomo banho.
  29. Estou muito feliz por ter tido uma gravidez tranquila.
  30. Estou muito feliz por ter duas filhas que estão a reagir bem.
  31. Estou muito feliz por ter um marido e um super-pai.
  32. Não corto as unhas dos pés há algum tempo.
  33. Já tive medo do parto, agora quero é despachar isto.
  34. Penso se deveria ou não preparar a roupa das meninas para quando estiver na maternidade e não ter um esgar de horror quando elas me forem visitar, por terem a camisola de dentro vestida por fora e collants amarelos com uma saia castanha.
  35. Decido confiar no bom gosto do pai e na capacidade de escolha das meninas.
  36. Não tenho fotos de grávida e estou sem pachorra para as tirar. Devia ser uma mãe e grávida fofinha com um álbum cheio de fotos lindas, mas eu ando tão de rastos, tão cansadinha.
  37. Constato que afinal não preciso de ter um quarto todo artilhado e preparado para a chegada do miúdo.
  38. Como é que vou aguentar mais duas semanas? Com tantas pontadas pélvicas, cansaço,  energia de gémeas, asma ao rubro…tenho impressão que os exercícios de respiração para o parto são é muito importantes para esta fase final.