image

Quando descobri o blogue Crónicas de uma grávida acamada, já estava grávida do Joaquim, li os posts quase todos e senti uma profunda admiração por esta mãe: passar uma gravidez de cama, internada, com uma filha de ano e pouco, sem lhe poder dar colo e brincar com ela, sem poder sair da cama, só se consegue superar porque no fim há a recompensa de um filho que nasce e que traz mais amor para a família. O blogue da V fez ontem um ano, ontem dia da primavera e da poesia, e a V esçreve muito bem e muitas vezes com um sentir poético. Gosto dela sem a conhecer, gosto da família dela sem a conhecer…e eis as palavras que muito carinhosamente enviou:

Quis a C. que lhe falasse o que quisesse sobre mim e sobre o blogue, é difícil, correndo o risco de exagerar ou até de atenuar o que quer que diga sobre mim, já me disseram que o blogue sou eu em palavras, simples, descomplicado e real, será assim?
Assim como me é difícil falar sobre o blogue, que suspeita!, confesso até que me é difícil defini-lo, digo sempre que o blogue é o meu terceiro filho, nasceu da cabeça e do coração, nasceu numa altura difícil da minha vida e ajudou-me a passar de forma mais leve os dias longos e monótonos, primeiro apaixonou-me, descobri uma faceta minha que desconhecia por completo, nunca tinha escrito nada na vida e de repente tinha um blogue, depois da paixão veio a rendição, estou rendida a este meu blogue que me traz alegria e sorrisos, rendida às palavras desengonçadas que escrevo para as deixar aos meus filhos.
Obrigada C. pelo convite, obrigada pelo destaque, que honra
Parabéns Da Cor das Cerejas! 

E, tendo sido muito difícil a escolha, este foi o artigo que mais gostei

Em 2014…