image

Ainda não conheço a Sofia e a sua família, mas vou conhecer, algures em Abril. A aventura deles é recente e dei conta do blog e de que se preparavam para percorrer o país com a miudagem e um cão atrás, ou melhor, ao lado, através do t2 para 4 e fiquei logo colada às histórias desta aventura. Muita gente lhes pergunta como conseguem, acredito que a maior parte das vezes com genuína curiosidade e não por inveja. A Sofia responde a tudo no blog Pais com P grande. Há uma certeza nesta aventura, as crianças não precisam de roupas e brinquedos caros, precisam de comida, conforto, amor e muita brincadeira. E paus, pedras e raminhos servem para imaginar e criar brinquedos. E o que move a Sofia é a imensa paixão pela sua família…e também pelas gentes deste país. Aqui no cerejal, um dia, quando tivermos as finanças equilibradas e o Joaquim estiver menos deitado, voltaremos às viagens de carro por aí fora…

E eis as palavras desta mãe:

O meu nome é Sofia, tenho 34 anos e sou mãe. Sou também a blogger do Pais com P Grande, e a aventureira e realizadora de sonhos da minha família. Digo realizadora porque é isso mesmo que gosto de fazer, de realizar os sonhos deles com a energia e a motivação de quem realiza um grande filme de cinema.
Durante uma viagem a Israel, e depois de todos os planos para a nossa vida terem sido virados de pernas para o ar, pensei em trazer a família para Portugal (vivíamos na Inglaterra na altura) para virmos viver uma grande aventura. Quatro meses depois chegámos ao aeroporto de Lisboa de malas e bagagens e já tinhamos à espera a nossa autocaravana, a Maria do Mar, e a Aloha, uma cachorrinha que adoptámos. As duas foram um caso de amor à primeira vista facilitado por essa coisa estranha mas maravilhosa, chamada redes sociais.
Há um mês atrás, saímos da nossa casa em Vila Nova de Santo André, com o indispensável, para virmos viver o que é realmente importante na vida: o amor!
Estamos a adorar a vida sobre rodas, que nem sempre é fácil em termos de praticalidades e logística, mas que sem dúvida tem sido tudo aquilo que sonhámos e ainda mais. Estamos a aprender a ser felizes e a ser gratos por termos a maior riqueza de todas: a nossa família!

E este foi o artigo que mais gostei:

Mais uma história sobre a mãe.