Flores para dar à vóvó. A ermida na capela ao pé de casa. A cerejinha L disse que era o teatro do tarzan. Estivemos no parque até ser quase de noite. Estava calor. Páscoa também são batatas fritas. Uma montra tão típica da minha terra. A cerejinha L pediu para pôr os meus óculos no mano. Ficam-lhe bem e demos muitas gargalhadas. Pediram para tirar uma foto naquela arca da vovó. O Joaquim também quis, mas chorou um bocadinho. Quando já estavam no carro, a L perguntou à vóvó “quem é que fica contigo?”. Ninguém. E fiquei com vontade de ficar mais dias. A viagem de regresso foi a dormir.