Tinham feito dois anos há pouco tempo, quando li algo sobre este livro, numa lista de livros imprescindíveis para as crianças. Encontrei-o numa feira do livro. Vi todas as páginas e adorei, mas achei que ainda era cedo para as cerejinhas. Não o comprei.

Mais tarde, quando já tinham três anos, O Papagaio do Monsieur Hulot da Kalandraka estava nas sugestões de leitura da ludoteca e decidi levá-lo para casa. Adoraram! O que mais as fascinou foi descobrir a parte escondida, por detrás da meia página dobrada. E passamos largos minutos a descobrir os desenhos todos e o que estão a fazer, a perceber para onde estão a olhar, a rir com as expressões.

Se a minha primeira escolha nesta rubrica foi um livro sem imagens, desta vez escolho um livro sem palavras, em que cada um cria a sua história com base naquilo que vê. Um livro para ver a dois ou a três. Um livro para descobrir com calma e tempo. Um livro de um autor delicioso. Um livro cheio de vida.

portada hulot.fh11

DSC09950