Não se fazem cinco anos todos os anos. Bem como não se fazem seis, ou sete, ou dez ou vinte. Festejar o aniversário das minhas meninas vai ser sempre especial e enquanto conseguir, vou tentar que seja sempre ao ar livre.

Tínhamos pensado em aproveitar o fim-de-semana prolongado e ir até Lisboa, e dar-lhes como prenda de aniversário a ida ao Jardim Zoológico. Ainda vi preços de estadia num hotel, mas desisti imediatamente porque por muita promoção que se arranje, ficarmos os cinco num hotel, mesmo que seja só uma noite, o que não rende nada porque quase meio dia é para a viagem, fica terrivelmente caro…ou então sou eu que não sei procurar bem. Adiante. A solução seguinte foi cravar a minha querida amiga H e ocuparmos-lhe literalmente a casa. Aproveitava também para estarmos com amigos da Ásia e com outra amiga de infância que tem a filha a fazer anos no mesmo dia que as cerejinhas. Era um programa do melhor! Só que, felizmente por um lado, aparecerem outros compromissos e feitas as contas, era melhor ficar por cá.

E que raio inventa uma pessoa para festejar o aniversário das filhas, gastando poucos euros? Estava à varanda com estes pensamentos, quando vi o imenso relvado da minha urbanização. Vai ser aqui, pensei. É só carregar com as coisas lá para baixo, cravar o insuflável à minha amiga P (obrigada minha linda, deu imenso jeito), levar uns jogos, a trotinete, bolas e mantas, e está feita a festa.

Organizar uma festa dá um certo trabalho e quando se anda em fase crítica de coisas para fazer, nem vos digo. O segredo está na planificação e em ter um marido que cozinha e ajuda muito. A ementa constou de pizzas feitas em casa, batatas fritas, pipocas caseiras, frango assado, folhados de salsicha, pão, chouriço, pão e queijo alentejanos trazidos directamente de Évora, gelatina, guloseimas, bolo de cenoura, morangos, palitos de cenoura, tomatinhos cereja, amendoins, limonada, cerveja, sumos, e vinho. Faltou o arroz doce que não conseguimos fazer. Para o jantar, caso alguém ficasse para essa parte do dia já em casa, canja, omelete e restos. Tudo assim para o simples e caseirolas.

Quanto ao bolo, decidi ser eu a fazê-lo…e para quem me conhece, era coisa para ter que ir a correr comprar um bolo brigadeiro ao intermaché como aconteceu o ano passado. Mas não foi preciso. A receita do bolo de cenoura com cobertura de chocolate da bimby nunca me deixa mal (embora tenha feito cobertura a mais e havia montes de chocolate à volta do bolo). A decoração com pintarolas também ajuda sempre à festa e umas gomas de cereja para o toque personalizado.

O pedido diferente da festa foi sugerir aos amigos que não gastassem dinheiro e destralhassem brinquedos dos filhos e os dessem às cerejinhas, que estão habituadas a herdar e não se importam nada de brincar com coisas em décima terceira mão. Como havia gente com filhos mais novos que as cerejinhas e sem brinquedos ainda para despachar, pedi que investissem em manualidades baratinhas para assim termos ocupação para os próximos meses. E eles corresponderam e as cerejinhas adoraram!!!

Dois dias depois tivemos a segunda festa, a meias com uma amiga da escola que fazia anos nesse dia e que, não fosse a boa vontade da mãe dela em oferecer a casa, poderia ter corrido muito mal, porque era para ser um piquenique, mas o senhor São Pedro resolveu mandar um dilúvio nesse e no dia anterior. Houve uma mega-pinhata em forma de coração, passeio no parque e muita brincadeira. Obrigada C e N pela hospitalidade e disponibilidade. A M tem a quem sair simpática e carinhosa 🙂

E ainda houve um terceira festa, pois alguns amigos da escola não puderam ir e elas pediram para terem um bolo também na escola. A mãe da M foi uma querida mais uma vez e fez o bolo. Eu limitei-me a tirar fotos. O bolo estava delicioso.

Obrigada queridos amigos, os que estiveram presentes e os que não conseguiram, obrigada aos tartarugas e ao JI pelos miminhos, obrigada a todos os que cantaram os parabéns conosco. As cerejinhas são umas miúdas cheias de sorte.

Foram dias muito felizes, simples e felizes. Tendo espaço e energia, vale a pena organizarmos a festa dos nossos filhos. E eu até gostava de ter uma decoração xpto, mas para isso não podia, por exemplo, haver comida caseira porque o tempo e o dinheiro não chegam para tudo. Acho que as cerejinhas e a amiga se divertiram. As fotos mostram-no,  não acham?

Parabéns filhas! Adoro ver-vos crescer <3

balões pendurados na porta para a surpresa de manhã

balões pendurados na porta para a surpresa de manhã

a Steffi grávida e a Steffi recém-nascido prenda dos papás

a Steffi grávida e a Steffi recém-nascido prenda dos papás

dizem os convivas que até que estava bom

dizem os convivas que até que estava bom

as cerejinhas a planearem o próximo piquenique <3

as cerejinhas a planearem o próximo piquenique <3

adorável

adorável

a cara da L a ver se a irmã estava a chorar ou a fingir, eheheh, e a outra com um ar tão maroto...ser gémea é tão isto!

a cara da L a ver se a irmã estava a chorar ou a fingir, eheheh, e a outra com um ar tão maroto…ser gémea é tão isto!

o centro comercial das pollys herdado da R :)

o centro comercial das pollys herdado da R 🙂

a felicidade é ter as mãos cheias de giz

a felicidade é ter as mãos cheias de giz

este vestido tem sido tão usado e já foi cosido tantas vezes...

este vestido tem sido tão usado e já foi cosido tantas vezes…

o moranguito sempre entretido

o moranguito sempre entretido

um sucesso, estes paus de giz herdados!

um sucesso, estes paus de giz herdados!

estes dois adoram-se <3

estes dois adoram-se <3

a cerejinha L desenhou a festa a meias com a amiga

a cerejinha L desenhou a festa a meias com a amiga

bigodes de bolo delicioso

bigodes de bolo delicioso

3 velas de 5 <3

3 velas de 5 <3