Estilo

Voltar a ser sexy depois de ser mãe

7 Março, 2016

Há uns dias, estava eu a chegar ao trabalho com aquele meu ar esbaforido decidido, encontro uma amiga que sorriu e disse “estás assim, tão…gira”. Quem eu??? Estás a gozar. Pronto, ok, estou mais magra e isso ajuda ao figurino, ok, mas gira? Tu já viste bem o estado das minhas botas que têm mais de 3 anos? E esta camisola cheia de borboto? E as unhas cheias de efeitos aos ziguezagues, fruto de pertencerem a uma naba a cortar unhas? E as leggings compradas no chinês com montes de linhas soltas? E os trezentos mil cabelos brancos? E as sobrancelhas por fazer? Não gozes, pá! (a minha amiga é linda, a sério, ela vê o belo em tudo).

Depois deste episódio lembrei-me de uma mensagem deixada por uma amiga aquando de um pedido meu no facebook para os fãs seguidores escolherem temas para eu falar no blog. A mensagem dela era mais ou menos assim: “A feminilidade – como continuar a cuidar de nós mesmas com tão pouco tempo!!. O salto alto? A maquilhagem!? A roupa sexy? Eu que sempre usei saltos, quando estou com a minha filha não tenho hipótese. Ou sou sexy de salto alto e roupa sexy, ou sou mãe!! Não consigo ser as 2 pessoas ao mesmo tempo! Como é que corro atrás dela de mega-saltos, como é que me baixo para a apanhar sem mostrar as mamas (poucas que me restam, camufladas por um mega soutien almofadado)? Ou parto os pés e pareço uma doidinha (e não sexy), ou sou uma mãe descontraída e sem dores nos pés – mas também deixo de ser eu. É isto. Agora faz lá magia , que eu adoro ler os teus textos”.

Prometi-lhe que iria escrever sobre o tema, mas fiquei à rasca. Eu a escrever sobre roupa sexy? What? Não percebo nadinha de tal conceito, para mim há roupa gira e confortável, não há roupa sexy. Eu a escrever sobre saltos altos. Ãh? Os saltos mais altos que tenho são de uns sapatos da Camper que é a das poucas marcas que alia saltos (vá, não se pode chamar àquilo salto alto) a conforto e que já não calço há que séculos. Eu que o maior tempo que passei de saltos foi quando fiz “O Corpo Não Espera” na Bonifrates e tinha que subir para uma cadeira com aquilo (10 cm), e os meus pés tremiam cheios de medinho de se esbardalharem dali abaixo e os tendões viam-se a quilómetros gritando socorro, a pedirem uns sapatinhos rasos, por amor da santinha. Eu que fui uma vez classificada por uma colega, quando outro tentava dizer-lhe ao telefone quem eu era e ela lhe responde “ah, já sei, aquela colega que anda sempre de rasos” (sempre é melhor que aquela estúpida, ou arrogante, ou chata). Eu que passei anos a ter que usar “roupa para trabalhar” e assim que fui despedida, fui a correr comprar umas sapatilhas para passar todos os meus dias com elas calçadas e só não dormia com as sapatilhas porque, vá, não dava grande jeito.

Vai daí falei com a minha amiga Eduarda que tem um blog e faz consultoria de imagem para escrever sobre o tema. Será que se pode ser sexy depois de ter sido mãe e usar saltos rasos? Ela aceitou o desafio e aqui está o artigo. Meninas, eu sabia que era possível. Espreitem lá as sugestões da Eduarda.

E também fiquei a pensar na pergunta “uma mulher fica mais ou menos sexy depois de ter sido mãe?”. Eu tenho cá a minha opinião e até podia falar sobre isso, mas esta é aquela pergunta que os homens que seguem este blog (não são muitos é verdade, mas são dos bons)  também podiam vir cá responder…e deixar a visão deles.

Não sei o que é ser sexy, não percebo bem esse conceito. Não gosto de decotes, não gosto de roupa muito justa, não sou fã de saltos, não tenho gosto em padrões tigresse…

Sei o que é ter pinta, o que é ter bom aspecto, sei o que é ser interessante. E isso consegue-se com roupa justa e pouca ou com golas altas e enchouriçada até ao pescoço, com botas e stilletos ou com sapatilhas e botas de montanha, com maquilhagem e cabelo pintado ou com óculos e aparelho nos dentes. É o estilo de cada um e a sua personalidade que tornam as pessoas interessantes e únicas, e se isso é ser sexy, então seja.

(a foto é da True Colors Fotografia no Parque da Mealhada, num convite espontâneo por mim para ela ir fotografar um dia de outono…estou como sou…com o que veio à mão naquela manhã de sábado)

  • Responder
    Raquel Trigueiros
    8 Março, 2016 at 20:56

    Adorei!! Muito bom !! Afinal sempre é possível ❤️

    • Responder
      mamã cereja
      9 Março, 2016 at 0:04

      Diz que sim! Eu acho que tu consegues <3

  • Responder
    Rodolfo
    8 Março, 2016 at 16:49

    Uma mulher sexy não é aquela que traz uma roupa mais justa ou mais decotada, é aquela que nos encanta pelo seu sorriso e pela sua inteligência…

    • Responder
      mamã cereja
      9 Março, 2016 at 0:03

      Obrigada Rodolfo! Muito bom!

  • Responder
    sandrine
    8 Março, 2016 at 9:40

    Hummm parece que me estou a rever no teu texto sou tal e qual…qual maquilhagem, quais roupas apertadas e sexys, quais saltos altos, quais decotes…quem me tira as minhas jeans tira-me tudo e não são slim (detesto mesmo sentir-me apertada e estar aos saltinhos para vestir umas jeans, não isso não é para mim decididamente ;)! ). Depois de ter sido mãe deixei de ter tanto tempo para mim é bem verdade de arranjar-me melhor parece quase missão impossível! Irei agora espreitar as sugestões da Eduarda!

    • Responder
      mamã cereja
      8 Março, 2016 at 11:55

      Sim, a falta de tempo não ajuda. Eu tento acordar mais cedo que toda a gente e tratar de mim primeiro…mas nem sempre é fácil, como hoje, em que assim que acordei e fui para a casa-de-banho o Joaquim começou a estrebuchar. Vai daí, já não fiz o que queria ter feito, tipo vestir um vestido…

      • Responder
        Sandrine
        10 Março, 2016 at 10:16

        Acontece-me o mesmo acreditas ;)? Sempre que decido levantar-me mais cedo para me arranjar ou para fazer algo antes de sair as miúdas acordam também…parece que têm o despertador delas ligado a mim ;)!

        • Responder
          mamã cereja
          10 Março, 2016 at 11:49

          É mesmo isso…o meu Jaquim cola-se às minhas pernas 🙂

  • Responder
    Carla Duarte
    8 Março, 2016 at 3:16

    Adorei!!!! A linguagem faz-me sentir como se estivesse “em casa”… como se estivesse a conversar com uma amiga, ainda que num monólogo tão agradável e familiar… Na verdade devemos ser nós mesmas, sem não nos anularmos ou desleixarmos (muito 🙂 )…

    • Responder
      mamã cereja
      8 Março, 2016 at 11:52

      Eheheh, também ia gostar de conversar ao vivo e a cores. Obrigada!

  • Responder
    Luis Morais
    8 Março, 2016 at 0:00

    O cabelo embranquece e por vezes até cai; a pele enruga e até chega a perder o brilho; os saltos altos tiram-se ao chegar a casa; a roupa mais ou menos sexy tira-se antes de ir dormir. Nunca foi isto que me fez apaixonar pelo meu Amor. Apaixonei-me pelo interior, pelo brilho do olhar, pelas cumplicidades que partilhamos, pelo que rimos juntos, pelos silêncios que enchem a alma… Sexy não é a embalagem. Ser sexy tem tudo a ver com o conteúdo. Sexy é a mulher que apesar de todas as exigências da maternidade ainda procura os momentos de partilha a dois com o companheiro; é aquele sorriso cúmplice, o brilho que mantém no olhar. Sexy é quando a mulher mesmo depois de ser mãe consegue ainda sonhar e meter o companheiro no mesmo sonho.

    • Responder
      mamã cereja
      8 Março, 2016 at 11:52

      Obrigada Luís <3

  • Responder
    eduardamaialopes
    7 Março, 2016 at 22:23

    Eehheheh! Consegues sempre surpreender e fazer rir! Obrigada pelo desafio!

    • Responder
      mamã cereja
      8 Março, 2016 at 11:51

      O humor sai-me assim 🙂

  • Responder
    Sónia Pires
    7 Março, 2016 at 21:49

    Oh amiga, tu sempre foste gira e sexy. Do alto dos teus camper e das tuas roupas fora do padrão mamas de fora e justas. E o facto de não teres tempo para te arranjares como antigamente é apenas uma fase. Havemos de ter saudades de não ter tempo para nada, nem de ir a casa de banho sem minutos contados e com alguém ao colo. Não podemos descambar, o facto de termos consciência que já não é bem como antigamente é bom, mantém-nos na linha, agora um bocadinho mais sinuosa, é certo! Epá, e os únicos aviões sem pneus que conheço são depois de muito puxar pela cabeça, os hidroaviões e desses ninguém se lembra! E sim, um colo cheio de filhos também é sexy. E ainda bem que já não temos tantos olhos sobre nós, também já não temos a mesma paciência. Sentirmo-nos bem, sexy ou não!

    • Responder
      mamã cereja
      8 Março, 2016 at 11:50

      Obrigada minha linda! <3

Comentar é aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Instagram

Seguir

%d bloggers like this: